# Drª Karina Alvarenga

Dietas Milagrosas

8 de Janeiro de 2017 às 15:41

As perguntas mais freqüentes são a respeito da importância da perda de peso no Diabetes e qual dieta é mais adequada para essa população.  Muitas pessoas citaram dieta das proteínas, dieta da sopa e outras dietas da moda, assim acredito que seja um assunto de interesse geral e que deva ser comentado com maiores detalhes.

A busca pelo peso ideal é uma constante na vida da população e os meios de comunicação trazem sempre uma dieta dita milagrosa que promete a perda de peso rápida e intensa. É preciso cuidado, análise e muita crítica com essas dietas, pois pode fazer um efeito contrário aquele esperado.

 

Ao lembrar a matéria sobre “Como Acelerar o Metabolismo” para perder peso, mais especificamente sobre o tópico da atividade física, percebe-se a importância do ganho de massa muscular para essa finalidade. As dietas da moda, principalmente a dieta das proteínas, fazem exatamente o contrário – perder músculo. A proteína ingerida na alimentação não vai diretamente para o músculo e nem participa da produção de aminoácidos. Por outro lado os carboidratos entram no ciclo de Krebs e geram aminoácidos que vão constituir os músculos. Assim, em uma dieta isenta ou pobre de carboidratos perdemos massa muscular e muita água – desidratação. Fato é que se perde peso. Mas um peso às custas da massa muscular e isso gera diminuição do metabolismo e reganho de peso (gordura) após findar a dieta. Gera nada mais nada menos do que o velho conhecido “efeito sanfona”. Além disso, toda dieta que restringe um componente alimentar causa desnutrição e desequilíbrio afetando o metabolismo como um todo, causando danos à saúde e baixa resistência com infecções frenquentes.

Acredito que essas dietas não sejam apropriadas nem para pacientes diabéticos nem para perda de peso devido à estética.

 

A perda de peso é sim de extrema importância no controle do diabetes, mas deve ser de forma gradual e saudável. A perda de 10% do peso pode diminuir risco de doenças cardiovasculares como infarto e “derrames cerebrais”; mas o efeito sanfona gera malefícios ainda maiores para esses pacientes com aumento do risco dessas doenças.

Os pacientes diabéticos assim como todos seres humanos necessitam de equilíbrio. Dieta equilibrada com todos os componentes nutricionais em quantidades adequadas para seu peso ideal, altura, idade e atividade física realizada. Esse é o segredo. Por isso em um lar onde se tem uma pessoa diabética não é necessário separar a alimentação, todos devem comer de forma saudável. Esses pacientes necessitam de apoio familiar, principalmente no que diz respeito à vida saudável. É muito difícil tentar comer saudável em um ambiente familiar que só cultiva guloseimas.

Não só o paciente diabético, mas todos devem cultivar o hábito de comer de 3 em 3 horas pequenas porções de alimentos saudáveis. No diabético isso previne crises de hipoglicemia (glicoses muito baixas). Nas pessoas que desejam perder peso isso faz acelerar o metabolismo pelo melhor funcionamento da tireóide.

Para pacientes diabéticos é fundamental realizar a dieta todos os dias. Nada pode justificar a não realização da mesma. Os alimentos saudáveis e a dieta equilibrada devem estar presentes mesmo aos finais de semanas e em datas comemorativas. Importante que familiares e amigos se conscientizem desse fato e promovam condições para tal.  A dieta não precisa ser sem sabor, sem tempero ou sem cor.

 

Importante ter uma regularidade diária de refeições, um cardápio semelhante todos os dias.

Diabéticos podem comer frutas todos os dias, mas uma fruta de cada vez. A fruta também tem carboidrato que vai acarretar aumento na glicemia do mesmo. Da mesma forma, os sucos naturais sobem a glicose, por exemplo, um copo de suco de laranja contém 3 a 4 laranjas e cada fruta dessa contém 20g de carboidrato e 80kcal em média. Assim, não se devem consumir frutas à vontade e nem mesmo sucos naturais em excesso.

Os cereais e massas podem ser consumidos em quantidades adequadas para cada pessoa – cálculo realizado por uma nutricionista ou médico. Cereais integrais são melhores do que os refinados devido baixo índice glicêmico (velocidade com que o alimento é absorvido para o sangue), mas todos podem ser consumidos em quantidades moderadas.

A frase: tudo que vem de baixo da terra não pode comer é outro grande erro. Diabéticos podem comer raízes como mandioca, cenoura e beterraba em quantidades adequadas calculadas e orientadas pelo profissional de saúde.

 

Gorduras devem ser evitadas, principalmente as gorduras animais. Isso é importante principalmente para aqueles que estão acima do peso e tem colesterol e triglicérides aumentados. Queijos amarelos e gordos, leite integral, banha de porco, frituras, manteiga de leite, carnes gordurosas devem ser evitados. Ao invés disso, preferir queijos brancos, ricota, frescal, cotage, óleos de canola ou girassol, leite desnatado, cremes vegetais (Becel), carnes magras e alimentos grelhados.

Equilibrar dieta saudável com atividade física freqüente é o segredo para manter o diabetes controlado e o peso saudável. Procurar orientação profissional é chave do sucesso. Jamais negligenciar a saúde e a possibilidade de melhorar a qualidade de vida. Com certeza vale a pena.