# Notícias Gerais

29 de Maio de 2024 às 16:43

Vírus sincicial e influenza A ainda dominam internações por SRAG

Fiocruz recomenda vacinação contra gripe e uso de máscara

Fonte: Agência Brasil foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Boletim InfoGripe da Fiocruz reafirma o alerta para as internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), especialmente por influenza A (gripe) e vírus sincicial respiratório (VSR). O cenário nacional apresenta, atualmente, uma situação heterogênea, com alguns estados apontando reversão na tendência de crescimento, enquanto outros ainda mantêm o ritmo de aumento semanal.

O estudo ressalta ainda que, em função da situação atual do Rio Grande do Sul, os dados das semanas recentes devem ser analisados com cautela em razão de eventuais impactos na capacidade de atendimento e registro eletrônico de novos casos de SRAG no estado.

Apesar de haver alguns casos associados também ao rinovírus, o predomínio das internações de SRAG atualmente no país continua sendo pela influenza A e pelo VSR. Ao analisar a influenza A, observa-se uma situação de reversão e de interrupção no crescimento na região Nordeste, com início de queda em vários estados. No Centro-Sul brasileiro, no entanto, há um número maior de estados que continuam com aumento, embora alguns deles já comecem a pelo menos diminuir o ritmo de crescimento semanal. Já em relação ao VSR, o quadro ainda é mais homogêneo pelo país, mantendo o conjunto de estados com cenário de aumento.

O coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes faz apelo aos cuidados. “De maneira geral, continuamos tendo volumes importantes de internações por infecções respiratórias. Quando olhamos para o agregado nacional, temos uma situação de platô, então continuamos com as recomendações fundamentais e básicas, ou seja, vacinação contra a gripe, especialmente para quem é grupo de risco, e uso de boas máscaras para toda e qualquer pessoa que estiver com sintomas de resfriado, de gripe e qualquer um que for a uma unidade de saúde”, disse Gomes.

Ele ainda ressaltou que, independentemente do motivo da ida ao posto de saúde, o uso de máscara é fundamental para evitar o contágio e a circulação de tais vírus. “São pequenos cuidados que cada um de nós pode tomar nesse momento que vão acabar ajudando toda a população.”

Nas quatro últimas semanas epidemiológicas, a prevalência entre os casos como resultado positivo para vírus respiratórios foi de influenza A (25,8%), influenza B (0,4%), vírus sincicial respiratório (56%) e Sars-CoV-2/covid-19 (4,5%). Entre os óbitos, a presença desses mesmos vírus entre os positivos foi de influenza A (47,6%), influenza B (0,3%), vírus sincicial respiratório (17,6%), e Sars-CoV-2/covid-19 (26,6%).

29 de Maio de 2024 às 14:32

Homem armado é preso após discutir com a mulher em Patos de Minas

Arma de fogo e munições apreendidas com homem em Patos de Minas

Com informações e foto da Polícia Militar 

PATOS DE MINAS (MG)- Na noite de terça-feira, dia 28 de maio, por volta das 22 horas, através de uma denúncia via 190, informando que um homem armado estaria transitando pelas ruas da cidade em um veículo, e que momentos antes teria discutido com sua esposa, estando esse autor bastante transtornado. A equipe imediatamente iniciou as buscas e localizou o Chevrolet/Spin em que o suspeito, de 44 anos de idade, dirigia.

A abordagem aconteceu na rua 1, no bairro Alto Niterói. Os policiais realizaram uma revista no veículo e encontraram uma arma de fogo do tipo garrucha calibre .22 no porta-luvas, com uma munição na câmara. Além da arma carregada, foram localizadas mais 50 munições empacotadas, uma faca e um canivete.

O homem recebeu voz de prisão por porte ilegal de arma de fogo e foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil em Patos de Minas, onde será investigado por violência doméstica. 

O trabalho rápido e eficiente da equipe policial localizou o autor poucos minutos depois da denúncia, tirando arma de fogo de circulação, que poderia causar vítimas.

29 de Maio de 2024 às 10:54

PRF apreende grande quantidade de cigarros eletrônicos contrabandeados na BR 365 no município de Patos de Minas

Produtos estavam em um ônibus que seguia de São Paulo para Arapiraca

Com informações e foto da PRF

A PRF de Patos de Minas, por meio do Grupo de Patrulhamento Tático, na manhã de segunda-feira, 28/05/24, na BR 365, apreendeu diversos cigarros eletrônicos contrabandeados.

A equipe policial realizava comando de combate ao crime, quando deu ordem de parada a um ônibus Mercedes Benz com itinerário São Paulo/SP – Arapiraca/AL.

Os policiais ao abordarem o veículo, a equipe perguntou ao motorista se havia alguma encomenda ou transporte de mercadorias sem nota fiscal, sendo respondido que sim.

Após realizada a verificação de segurança no interior do veículo, os policiais notaram uma caixa envolvida por um plástico preto, embalada e lacrada com o nome e local do destinatário.

O motorista ao ser perguntado, disse que se tratava de uma encomenda, que deixaria na cidade de Arapiraca/AL e que não havia nota para a mercadoria.

Os PRFs ao fazer a abertura da embalagem encontraram 150 Dispositivo Eletrônico para Fumar - DEF (Cigarro eletrônico) (15 caixas contendo 10 Dispositivos cada uma).

Dessa forma, restou-se configurado o crime de Contrabando e foi realizado a confecção do Boletim de Ocorrência, e a apreensão dos materiais.

O encaminhamento dos cigarros eletrônicos apreendidos será feito à Receita Federal.

29 de Maio de 2024 às 10:33

Câmara dos Deputados aprova incentivo para descarbonizar produção de veículos e cria taxa para produtos importados de até 50 dólares

Proposta institui o Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover). Texto vai ao Senado

Fonte: Agência Câmara de Notícias foto: Bruno Spada/Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 914/24, que institui o Programa Mobilidade Verde e Inovação (Mover). O projeto prevê incentivos financeiros de R$ 19,3 bilhões em cinco anos e redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para estimular a pesquisa e o desenvolvimento de soluções tecnológicas e a produção de veículos com menor emissão de gases do efeito estufa.

A proposta será enviada ao Senado. O texto aprovado pelo Plenário da Câmara nesta terça-feira (28) é o substitutivo do relator, deputado Átila Lira (PP-PI), que incluiu outro assunto no projeto, a taxação de produtos importados até 50 dólares.

De autoria do Poder Executivo, o texto original do projeto é igual à Medida Provisória 1205/24, que perde a vigência no próximo dia 31. Um decreto presidencial e uma portaria do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Mdics) já regulamentaram o tema quanto à redução do IPI e à habilitação dos projetos das indústrias e montadoras do setor para acessar os incentivos financeiros, orçados em R$ 3,5 bilhões para 2024.

Átila Lira ressaltou “que o projeto dará um novo cenário econômico de produtividade para setores que geram emprego e renda”.

Pequenas importações

Em agosto do ano passado, no âmbito do programa Remessa Conforme, o governo federal isentou do Imposto de Importação as compras internacionais de pessoas físicas abaixo de 50 dólares (cerca de R$ 250), no caso de empresa que aderir ao programa, uma espécie de plano de conformidade que regularizou essas transações.

O relator excluiu trecho de um decreto-lei sobre o tema que permitiu à Fazenda aplicar essa isenção. No entanto, o trecho excluído fazia referência a importações apenas por pessoas físicas.

Após negociações nas últimas semanas, Átila Lira propôs no lugar uma taxação de 20% do Imposto de Importação sobre as mercadorias de até 50 dólares. Acima deste valor e até 3 mil dólares (cerca de R$ 16.500,00), o imposto será de 60%, com desconto de 20 dólares do tributo a pagar (cerca de R$ 110,00).

Para o deputado Gervásio Maia (PSB-PB), o texto traz uma alternativa para proteger empregos no Brasil. “A alíquota de 20% minimiza danos à indústria nacional, que não tem condições de competir com os preços da China”, afirmou.

Programa Mover
Para terem acesso aos incentivos do Mover, as empresas devem ter projetos aprovados pelo ministério e aplicar percentuais mínimos da receita bruta com bens e serviços automotivos na pesquisa e no desenvolvimento de soluções alinhadas à descarbonização e à incorporação de tecnologias assistivas nos veículos.

Também serão admitidos projetos para novos produtos ou modelos de veículos; para serviços de pesquisa e inovação ou engenharia automotiva; para a instalação de unidades de reciclagem ou economia circular na cadeia automotiva; realocação de unidades industriais e linhas de montagem e produção; e instalação de postos de abastecimento de gás veicular.

A habilitação valerá até 31 de janeiro de 2029, e os créditos não serão cumulativos com os do Rota 2030, extintos a partir de abril deste ano.

Contrário à taxação de carros importados sem termos de compromisso, o deputado Gilson Marques (Novo-SC) disse que “só falta escrever que o Congresso não quer concorrência, não quer a liberdade de escolha do consumidor”, criticando a taxação de 20% sobre veículos importados ou que não cumprirem as regras.

Bicicletas e petróleo
Por acordo entre os partidos, a Câmara aprovou duas emendas em Plenário. Uma delas, do deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ), inclui na lei sobre exploração de petróleo regras para a exigência de uso de conteúdo local na exploração e escoamento de petróleo e gás. A emenda estipula ainda multas pelo descumprimento dos percentuais.

Outra emenda aprovada, do deputado Jilmar Tatto (PT-SP), concede incentivos à produção de bicicletas, inclusive elétricas, por meio da redução do IPI.

A redução será conforme cada etapa de processo produtivo básico, desde a fabricação de partes da bicicleta até a montagem, podendo chegar a 100% de isenção, beneficiando inclusive bicicletas elétricas.

Créditos do Mover

Os créditos do Mover serão equivalentes a 50% do investimento realizado em pesquisa e desenvolvimento, mas limitado a 5% da receita bruta total de venda de bens e serviços do segundo mês anterior àquele em que for calculado.

Por outro lado, o cálculo poderá ser realizado e ajustado em períodos sucessivos, compensando-se investimentos menores em um mês com maiores em outros e vice-versa. Essa compensação valerá inclusive dentro de um período de três anos. Assim, investimentos menores em um determinado ano poderão ser compensados por excessos de investimentos nos dois anos anteriores.

Uma vez concedido, ele será considerado como crédito da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e poderá ser usado para compensar tributos a pagar perante a Receita Federal ou para pedir ressarcimento em dinheiro a ser efetivado quatro anos depois do pedido.

Limites

Segundo a Portaria 43/24, do Mdics, até 60% dos limites globais de créditos possíveis de conceder a cada ano serão liberados para projetos de pesquisa e desenvolvimento sem a vinculação a uma outra unidade produtiva e maquinário (ativo fixo).

Os projetos de investimento em ativos fixos para a produção de novos modelos e produtos automotivos, com pesquisa e desenvolvimento, inclusive engenharia automotiva, terão acesso a 30% dos recursos disponíveis.

Já a relocalização de unidades industriais e linhas de produção, incluindo equipamentos para pesquisa e desenvolvimento, poderá contar com 10% dos recursos anuais de créditos a conceder. Esse seria o caso de fábricas que desejam vir para o Brasil produzir veículos elétricos, por exemplo.

Esses percentuais poderão ser alterados pelo ministério em razão de desequilíbrio nas autorizações aprovadas.

Créditos adicionais

Desde que limitados ao valor global de cada ano, poderão ser concedidos três outros tipos de acréscimo aos créditos financeiros para as empresas com projetos aprovados.

No primeiro deles, direcionado a empresas já atuantes no Brasil, será permitido o acréscimo de 20 pontos percentuais no cálculo (chegando, portanto, a 70% do investido), mas limitado a 7% da receita bruta total de venda.

Isso valerá, por exemplo, em projetos de infraestrutura de engenharia ou na diversificação de mercados para produtos já produzidos no País, com integração às cadeias globais de valor.

Quanto à produção de tecnologias de propulsão elétrica, híbrida ou a hidrogênio e dos veículos que as usem, assim como para sistemas eletrônicos embarcados, esse primeiro tipo de crédito adicional será equivalente a 13% ou 16% da receita, conforme o caso.

Em relação a projetos para novos produtos automobilísticos e novos modelos de veículos, um segundo tipo de acréscimo permite um crédito adicional igual a 12,5% dos investimentos em ativos fixos e pesquisa e desenvolvimento quando for para a produção de veículos; e de 25% dos investimentos no caso da produção de autopeças e sistemas e soluções estratégicas, notadamente ligadas a veículos movidos a eletricidade ou hidrogênio e sua tecnologia de carregamento.

O terceiro tipo de acréscimo permitido será para a vinda de fábricas e montadoras ao Brasil. Nessa hipótese, entram no cálculo para encontrar os créditos financeiros a conceder o total pago de Imposto de Importação sobre os bens da fábrica ou linha de montagem e o IRPJ e a CSLL incidentes sobre o lucro obtido com os veículos e peças exportados por essas unidades de produção.

Elétricos X híbridos

Por meio de decreto publicado no último dia 4 de abril, o Poder Executivo diminuiu em 3 pontos percentuais o IPI para veículos de passeio híbridos com motor a combustão movido a etanol ou gasolina/etanol (flex).

A redução valerá até 31 de dezembro de 2026 e, somada à volta do Imposto de Importação sobre veículos híbridos e elétricos, torna mais caros os elétricos em relação aos híbridos com opção de etanol, inclusive se fabricados no Brasil.

Os veículos híbridos são definidos na portaria do Mdics como aqueles com motor elétrico e motor a combustão, seja o motor elétrico abastecido por baterias recarregáveis externamente ou apenas por meio do aproveitamento da energia de frenagem ou de parte daquela gerada pela combustão.

Com esse desconto, as alíquotas para os híbridos variam de 3,77% a 12,05% de IPI, segundo a massa (inclui opcionais, acessórios e combustível) do veículo em marcha e a eficiência energética (quanta energia é necessária para movê-lo um quilômetro). Já os exclusivamente elétricos terão alíquotas de 5,27% a 13,55%.

Outros critérios

Conforme avançar o alcance de metas relativas à descarbonização, o IPI poderá variar também em função de critérios que indiquem externalidades positivas ou negativas dos veículos.

Assim, para veículos da mesma categoria que atendam e não atendam aos requisitos, o IPI poderá variar da seguinte forma:

  • 2 pontos percentuais em relação ao requisito de eficiência energética, considerado como parâmetro o ciclo do tanque à roda;
  • 1 ponto percentual em relação ao requisito de desempenho estrutural e tecnologias assistivas à direção; e
  • 2 pontos percentuais em relação ao requisito de reciclabilidade, a partir de 1º de janeiro de 2025.

Também poderão ser considerados outros critérios, como o tipo de fonte de energia e tecnologia de propulsão; a potência do veículo; e a pegada de carbono do produto, do berço ao túmulo, a partir de 2027.

Essa diferenciação de alíquotas poderá ser progressiva ao longo do tempo.

Votação em Plenário

Confira os destaques rejeitados em Plenário nesta terça-feira:

- destaque do PL pretendia retirar do texto a taxação de 20% sobre a importação ou a comercialização dos veículos sem o registro de compromissos com eficiência energética, reciclabilidade e tecnologias assistivas;

- destaque do PL pretendia retirar do texto a criação do Fundo Nacional de Desenvolvimento Industrial e Tecnológico (FNDIT), a ser administrado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para gerir recursos das empresas beneficiadas com créditos financeiros do Mover a título de investimento em pesquisa e desenvolvimento exigido como contrapartida;

- emenda do deputado Vitor Lippi (PSDB-SP) pretendia liberar a importação de resíduos sólidos perigosos, como baterias, contanto que fossem utilizadas na fabricação ou outros produtos a serem exportados na mesma proporção.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei

 

29 de Maio de 2024 às 10:31

Traficante é baleado durante mudança em Uberlândia, em provável disputa de ponto de tráfico

O agressor foi desarmado pela vítima e fugiu

UBERLÂNDIA (MG)- O  COPOM, a princípio, anunciou as vituras da PM em Uberlândia um roubo em andamento no dia dia 28/05/24,  as 18:57hs, Rua Vitória Régia - Cidade Jardim. As viaturas se deslocaram para o endereço e encontraram a vítima/autor (30 anos) com um disparo de arma de fogo na perna esquerda, com muito sangramento.

Durante adentramento na residência foi encontrada uma pistola marca Taurus, calibre 380, e um carregador com 2 munições intactas.

Testemunhas relatam que foram contratadas pelo indivíduo para que realizassem a mudança dela do bairro Pequis para o Cidade Jardim. E quando chegaram no local e estavam retirando os móveis, adentrou um outro indivíduo, que chegou gritando "perdeu, perdeu" e foi logo para cima da vítima/autor, dando vários golpes em suas costas com a arma de fogo e o colocando de joelhos.

As testemunhas acharam ser um roubo e correram para os fundos da casa e pularam o muro, quando encontraram com a viatura da polícia.

A vítima/autor foi socorrida e levada ao pronto socorro da UFU e liberada. Relatou à polícia que estava jogando videogame enquanto as pessoas contratadas estavam retirando os móveis, que foi abordado pelo indivíduo que já chegou dando um tiro em sua perna. Que entraram em briga e que conseguiu desarmar o autor, vindo a cair ao solo o carregador da arma com mais 2 munições. Que oagressor ainda tentou atirar contra ele, mas que por este motivo não conseguiu e saiu correndo pela via pública.

O autor/vítima relatou então que era chefe do tráfico na região do Martins e poderia ter uma pessoa que estaria disputando com ele o domínio do tráfico de drogas da localidade, suspeitando que ele seria o mandante do crime.

Em verificação do material que estava sendo transportado para aquela localidade, identificou-se uma sacola com diversos entorpecentes variados.

Diante dos fatos que foram localizados os entorpecentes em posse do autor, foi dada voz de prisão a ele por tráfico de drogas, sendo então ele conduzido à delegacia com o material encontrado.


Agência Regional de Comunicação Organizacional da 9ªRPM

29 de Maio de 2024 às 14:04

Congresso derruba veto do presidente Lula e retira saídas temporárias de presos para feriados

Homenagem ao sargento é um símbolo da luta contra a impunidade

Fonte: Agência Senado

O Congresso Nacional decidiu, nesta terça-feira (28), acabar com a possibilidade de saídas temporárias de presos para visitar a família e para participar de atividades que contribuem para o convívio social. Essas duas possibilidades de saída temporária de presos em feriados e datas comemorativas haviam sido restauradas na  Lei de Execução Penal (Lei 7.210, de 1984) por um veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (VET 8/2024), que foi derrubado em sessão com senadores e deputados federais.

A derrubada do veto se deu por 314 votos a 126 na Câmara, com 2 abstenções; e por 52 votos a 11 no Senado, com 1 abstenção. Agora, os trechos que haviam sido vetados serão promulgados e passarão a fazer pare da Lei 14.843, de 2024, que trata da saída temporária dos presos.

A lei tem origem no PL 2.253/2022aprovado pelo Senado em fevereiro. Os dispositivos vetados pelo Executivo ocorreram nos trechos mais significativos sobre a saída temporária de presos, que retiravam totalmente a possibilidade de que o preso visitasse a família e realizasse atividades sociais. O governo argumentou que a proibição era inconstitucional por afrontar a família e o dever do Estado de protegê-la.

Com a derrubada do veto, volta a valer o sentido original do texto aprovado no Congresso: o benefício da saída temporária será concedido aos detentos em regime semiaberto apenas se for para cursar supletivo profissionalizante, ensino médio ou superior.

Homenagem

O senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), que relatou o projeto no Senado, lembrou que a lei recebeu o nome de Lei Sargento PM Dias, em homenagem ao sargento Roger Dias da Cunha, da Polícia Militar de Minas Gerais. Ele foi baleado na cabeça em janeiro, após uma abordagem a dois suspeitos pelo furto de um veículo em Belo Horizonte. O autor dos disparos era um beneficiado pela saída temporária que deveria ter voltado à penitenciária em 23 de dezembro e era considerado foragido da Justiça.

— Foi assassinado covardemente por uma dessas pessoas que saiu durante a "saidinha" e não só não retornou como matou um pai de família, um policial militar. Então nós temos a obrigação de completar o serviço agora: não vamos abrir mais brecha nenhuma para esse tipo de benefício. O voto é não, a favor das vítimas e contra os bandidos — disse o senador, líder da minoria no Congresso.  

Autor do projeto, o deputado Pedro Paulo (PSD-RJ) defendeu a manutenção do veto. O texto que havia sido proposto por ele não acabava totalmente com as saídas temporárias, apenas impunha restrições ao benefício. Para ele, o fim das saídas vai congestionar o Judiciário com questionamentos e não vai acabar com o problema da criminalidade no país

— Vamos recorrer aos dados. Eu gosto de pegar o estado de São Paulo porque é emblemático e tem melhores estatísticas do que outros estados: na saída de Natal em 2023, foram 34 mil presos que tiveram direito à saída temporária. Desses, 1,7 mil não retornaram no prazo. Muitos, depois, retornaram, mas só 81 cometeram algum tipo de delito, não necessariamente gravoso, ou seja: 0,23% — argumentou.

Reincidência

O senador Sergio Moro (União-PR), autor da emenda que permitiu a saída de presos para estudar, defendeu a derrubada do veto. Para ele, a saída para atividades de educação e trabalho é suficiente para a ressocialização.  O senador classificou o veto ao fim das saídas em feriados como “um tapa na cara da sociedade” e um desserviço ao país.

— O preso do semiaberto, hoje, sai de quatro a cinco vezes ao ano, nos feriados. Muitos deles dão voltam, o que traz uma série de dificuldades à polícia, que tem que ir buscá-los, comprometendo o trabalho normal de vigilância e proteção do cidadão, e o que é a pior parte: esses presos liberados cometem novos crimes — lamentou o senador.

Para o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), o veto significa “defender marginais e traficantes”, além de possibilitar a fuga de parte dos apenados, que não voltam.

— Muitos deles cometem o mesmo crime. Já sabemos que com este governo não há punição, então nós precisamos derrubar o veto da "saidinha". Espero que consigamos isso, de preferência por unanimidade, porque não há lógica em prejudicar as vítimas e ficar protegendo a bandidagem — argumentou.

Os senador Eduardo Girão (Novo-CE) citou os nomes de vítimas de crimes cometidos por presos em saídas temporárias e defendeu a derrubada do veto. Já o senador Rodrigo Cunha (Podemos-AL) disse que uma autorização para que presos voltem a cometer crimes não conta com seu apoio.

Como funcionava

O condenado em regime semiaberto — em que o preso fica em colônia agrícola ou local semelhante — tinha o direito de pleitear cinco saídas por ano, de até sete dias cada uma. Para isso, o preso precisava ter cumprido alguns requisitos, como ter bom comportamento, ter cumprido no mínimo 16,6% da pena (se for sua primeira condenação) ou 25% (se reincidente). A autorização era feita pelo juiz de execução penal, ouvidos o Ministério Público e a administração penitenciária.

— Ter o contato com a família. É disso que se trata:  o — entre aspas —  “beneficiado” por este dispositivo já está no regime semiaberto e pode ter o seu contato com a família — disse o líder do governo, senador Randolfe Rodrigues (S/Partido-AP), ao encaminhar o voto pela manutenção do veto.

O deputado Chico Alencar (Psol-RJ), afirmou que, dos  835 mil apenados no país, apenas 182 mil teriam direito ao benefício das saídas temporárias. Para ele, acabar com esse benefício é deixar ainda mais caótica uma situação que já é difícil.

— É um absurdo, é querer agregar caos ao caos que já é o sistema penitenciário brasileiro. É cruel, é de uma crueldade incomum. Eu fico com dificuldade de entender como aqueles que sempre propagam os valores cristãos da fraternidade, da igualdade, da justiça, da busca da paz, defendem essa medida —criticou o deputado.

Ao defender a manutenção do veto, e, consequentemente, das saídas de presos nos feriados, a deputada Érika Kokay (PT-DF) lembrou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou 98% do projeto aprovado pelo Congresso, que impôs várias restrições às saídas. A permissão para as saídas possibilitada pelo veto, disse a deputada, vale para um percentual reduzido dos presos e serve para que visitem as famílias e também para que participem de atividades religiosas, por exemplo.

— Noventa e oito por cento da proposição foi sancionada. Por quê? Porque a família é agente fundamental de ressocialização. Quem defende a família aqui não deveria impedir que essas pessoas, já com todas essas restrições que foram impostas, com avaliação inclusive criminológica, tendo cumprido um 1/6 da pena, tenham o direito de passar as datas comemorativas com seus familiares. Nós defendemos ou não a família? Eu defendo a família, e sei que é um profundo agente de ressocialização — defendeu.

29 de Maio de 2024 às 08:39

Congresso Nacional mantém veto de Bolsonaro a lei que puniria fake news em eleições

Parlamentares de oposição ao atual governo focaram os discursos no dispositivo sobre fake news e afirmaram que o texto seria uma tentativa de censura.

Fonte: Agência Senado  foto: Lula Marques/ Agência Brasil

O Congresso Nacional manteve nesta terça-feira 28/5 o veto do ex-presidente Jair Bolsonaro à tipificação de crimes contra o Estado democrático de direito, entre eles, a criminalização das fake news nas eleições (VET 46/2021). Foram 317 votos pela manutenção, 139 contrários e 4 abstenções na votação na Câmara dos Deputados. Como foi mantido pelos deputados, o veto não foi submetido à votação dos senadores.

A tipificação de crimes contra o Estado democrático estava prevista no Projeto de Lei (PL) 2.108/2021, que gerou a Lei 14.197, de 2021, e revogou a Lei de Segurança Nacional (Lei 7.170, de 1983).

Entre outros pontos, o texto vetado estabelecia até cinco anos de reclusão para quem cometesse o crime de “comunicação enganosa em massa”, definido como a promoção ou financiamento de campanha ou iniciativa para disseminar fatos inverídicos e que fossem capazes de comprometer o processo eleitoral.

Também definia crimes como “atentado a direito de manifestação”, com pena que poderia chegar a 12 anos de reclusão; e o aumento de penas para militares e servidores públicos envolvidos em crimes contra o Estado democrático de direito. Todos esses itens foram vetados por Bolsonaro.

Parlamentares de oposição ao atual governo focaram os discursos no dispositivo sobre fake news e afirmaram que o texto seria uma tentativa de censura.

— Apesar das tentativas infrutíferas de tentar colocar uma mordaça na população ou de instituir narrativas oficiais para inibir, para constranger e até de utilizar o aparelho do Estado para perseguir opositores políticos, este governo tem tido derrotas onde o assunto é mais relevante e é mais importante: no seio da opinião pública — afirmou o líder da oposição no Senado, Rogerio Marinho (PL-RN).

Durante a sessão, o deputado federal Lindbergh Farias (PT-RJ) defendeu a derrubada do veto e afirmou que a tipificação desses crimes seria uma forma de proteger o Estado democrático de direito.

—Não é só fake news. É aumento de pena a militares que participarem de qualquer aventura golpista. Aumento de pena de funcionário público que trabalhar por um golpe de Estado. É tentativa de golpe de Estado com o uso de força. É promoção ou financiamento de campanha ou iniciativa de disseminar fatos inverídicos e comprometer o processo eleitoral — apontou.

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O que diz a lei

Algumas regras da extinta Lei de Segurança Nacional foram incorporadas ao Código Penal (Decreto-Lei nº 2.848, de 1940) pela Lei 14.197, de 2021, em um título que trata dos crimes contra o estado democrático de Direito. Os capítulos punem violações à soberania nacional, às instituições democráticas, ao processo eleitoral, aos serviços essenciais e à cidadania.

A nova lei tipifica o crime de tentativa de abolição do Estado democrático de direito, “impedindo ou restringindo o exercício dos Poderes constitucionais”. Nesse caso, a pena é de prisão de quatro a oito anos, além da pena correspondente à violência empregada. Já o crime de golpe de estado propriamente dito — “tentar depor, por meio de violência ou grave ameaça, o governo legitimamente constituído” — gera prisão de 4 a 12 anos, além da pena correspondente à violência.

28 de Maio de 2024 às 14:37

Vagas de empregos em Araxá (MG) - 28/05/2024

O Sine Araxá fica na Rua Domingos Di Mambro, nº 850, Vila Silvéria (Araxá Center Shopping)- Telefones 3691-7046 e 3691-7049.

Interessados comparecer no Sine com a carteira de trabalho e todos os documentos exigidos para se candidatar a vaga.

O Sine Araxá fica na Rua Domingos Di Mambro, nº 850, Vila Silvéria (Araxá Center Shopping)- Telefone (34) 99257-0854.

VAGAS PARA DIVERSIDADE E INCLUSÃO:

10 vagas exclusivas para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Ajudante de eletricista [Cód. 7716875] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.581,00.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Analista de recursos humanos [Cód. 7716735] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, graduação em Recursos Humanos (apresentar Certificado) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 4.000,00.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Apontador de obras [Cód. 7662874] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 1.900,00.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Assistente administrativo [Cód. 7641155] - sem experiência.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Atendente de farmácia - balconista [Cód. 7711293] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Auxiliar administrativo [Cód. 7624700] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.491,00.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Auxiliar administrativo [Cód. 7617214] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.518,63.

2 vagas exclusivas para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Auxiliar de almoxarifado [Cód. 7716810] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.726,00.

4 vagas exclusivas para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Auxiliar de limpeza [Cód. 7556436] - exige disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Auxiliar de pessoal [Cód. 7716721] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso Técnico em Recursos Humanos (apresentar Certificado) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.300,00.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Conferente-expedidor de roupas (lavanderias) [Cód. 7695064] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários.

2 vagas exclusivas para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Empacotador [Cód. 7717276] - exige disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.412,00.

2 vagas exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Promotor de vendas [Cód. 7684853] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "A" e moto própria - SALÁRIO R$ 1.508,60.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Servente de obras [Cód. 7662851] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 1.900,00.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Vigilante [Cód. 7643438] - exige curso de Vigilante atualizado, CNH "B" e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 12 x 36 (07:00 às 19:00) - SALÁRIO R$ 2.286,48.

VAGAS PARA AMPLA CONCORRÊNCIA:

2 vagas - Ajudante de açougueiro [Cód. 7606906] - exige disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.490,93.

4 vagas - Ajudante de açougueiro [Cód. 7714091] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.620,00.

2 vagas - Ajudante de carga e descarga de mercadoria [Cód. 7714756] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 1.800,00.

4 vagas - Ajudante de carga e descarga de mercadoria [Cód. 7674912] - sem experiência - SALÁRIO R$ 1.750,00.

4 vagas - Ajudante de carga e descarga de mercadoria [Cód. 7674143] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.631,00.

1 vaga - Ajudante de carga e descarga de mercadoria [Cód. 7712056] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.850,00.

3 vagas - Ajudante de carga e descarga de mercadoria [Cód. 7687910] - ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.900,00.

2 vagas - Ajudante de cozinha [Cód. 7693668] - exige disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.880,73.

4 vagas - Ajudante de eletricista [Cód. 7692533] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Ajudante de obras/Auxiliar de campo [Cód. 7653033] - exige CNH "B" (no mínimo dois anos de habilitação) - SALÁRIO R$ 1.622,97.

1 vaga - Analista ambiental [Cód. 7690384] - exige curso superior ou técnico em Meio Ambiente (apresentar Certificado) e CNH "B" - SALÁRIO R$ 2. 681,00.

1 vaga - Analista fiscal (economista) [Cód. 7697955] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e graduação em Ciências Contábeis (apresentar Certificado) - SALÁRIO R$ 3.075,00.

1 vaga - Atendente de balcão [Cód. 7695262] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.470,00.

1 vaga - Atendente de farmácia - balconista [Cód. 7717528] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.749,00.

15 vagas - Atendente de lanchonete [Cód. 7550777] - exige ensino médio (completo ou cursando) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.533,00.

10 vagas - Atendente de lojas e mercados [Cód. 7607156] - exige disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.490,93.

30 vagas - Atendente de lojas e mercados/Operador de loja [Cód. 7657613] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.620,00.

8 vagas - Atendente do setor de frios e laticínios [Cód. 7519590] - exige disponibilidade de horários.

4 vagas - Atendente do setor de frios e laticínios [Cód. 7714150] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.620,00.

2 vagas - Atendente do setor de hortifrutigranjeiros [Cód. 7714978] - sem experiência - SALÁRIO R$ 1.421,00.

1 vaga - Atendente em agência de correios [Cód. 7662072] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga - Auxiliar administrativo [Cód. 7698789] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.520,00.

1 vaga - Auxiliar administrativo [Cód. 7695600] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.800,00.

1 vaga (estágio) - Auxiliar administrativo [Cód. 7641151] - exige graduação em Administração (cursando a partir do 5º período).

3 vagas - Auxiliar de cozinha [Cód. 7480939] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.607,17.

1 vaga - Auxiliar de cozinha [Cód. 7715430] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.600,00.

1 vaga - Auxiliar de escrituração fiscal [Cód. 7697996] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e graduação em Ciências Contábeis ou áreas afins (completo ou cursando) - SALÁRIO R$ 1.800,00.

4 vagas - Auxiliar de estoque [Cód. 7714176] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.620,00.

1 vaga - Auxiliar de limpeza [Cód. 7687965] - ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.530,00.

2 vagas - Auxiliar de limpeza [Cód. 7607663] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.440,00.

2 vagas - Auxiliar de linha de produção [Cód. 7614541] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.450,00.

6 vagas - Auxiliar de linha de produção [Cód. 7700857] - exige disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.490,00.

2 vagas - Auxiliar de linha de produção [Cód. 7606758] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.412,00.

2 vagas - Auxiliar de linha de produção [Cód. 7715504] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga - Auxiliar de linha de produção [Cód. 7709079] - exige ensino médio (completo ou cursando), CNH "A" ou "B" e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 5 x 1 (15:00 às 23:20) - SALÁRIO R$ 2.051,05.

1 vaga - Auxiliar de manutenção (piscinas) [Cód. 7686992] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.800,00.

1 vaga - Auxiliar em saúde bucal [Cód. 7658107] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.550,00.

2 vagas - Auxiliar geral de conservação de vias permanentes/Operador de roçadeira costal [Cód. 7489342] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.800,00.

1 vaga - Auxiliar mecânico de refrigeração [Cód. 7709605] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e curso Técnico em Eletromecânica ou áreas afins (apresentar Certificado) - SALÁRIO R$ 1.706,82.

2 vagas - Borracheiro [Cód. 7537718] - sem experiência.

25 vagas - Caixa (supermercado) [Cód. 7576274] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.700,00.

8 vagas - Caixa (supermercado) [Cód. 7489557] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.421,00.

10 vagas - Caixa (supermercado) [Cód. 7519581] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários.

2 vagas - Caldeireiro [Cód. 7643322] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.800,00.

3 vagas - Caldeireiro [Cód. 7612920] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar histórico escolar) ou somente o curso de Caldeireiro (completo ou cursando) e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Camareira (motel) [Cód. 7525661] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários.

1 vaga - Carpinteiro [Cód. 7646955] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 2.400,00.

6 vagas - Carregador (armazém) [Cód. 7685107] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.575,00.

3 vagas - Carregador de vagões [Cód. 7685861] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 4 x 4 (07:00 às 19:00 e 19:00 às 07:00) - SALÁRIO R$ 1.549,84.

1 vaga - Conferente de carga e descarga [Cód. 7712045] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.850,00.

1 vaga - Consultor de vendas [Cód. 7698851] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.520,00.

1 vaga - Copeiro [Cód. 7627003] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.518,69.

1 vaga - Copeiro de hospital [Cód. 7685346] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga - Costureira em geral [Cód. 7626988] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.803,35.

2 vagas - Cozinheiro de restaurante [Cód. 7481201] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.829,00.

1 vaga - Cozinheiro geral [Cód. 7706396] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.800,00.

2 vagas - Eletricista de instalações de veículos automotores (ônibus) [Cód. 7454055] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.600,00.

4 vagas - Eletricista de manutenção industrial [Cód. 7493301] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), curso de Eletricista (apresentar Certificado) e disponibilidade para viagens.

15 vagas - Empacotador [Cód. 7576284] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.500,00.

1 vaga - Empregada doméstica [Cód. 7692957] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho.

1 vaga - Empregada doméstica [Cód. 7467663] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar).

1 vaga - Empregada doméstica [Cód. 7548692] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e referências de empregos anteriores.

1 vaga - Empregada doméstica [Cód. 7548408] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga - Estoquista [Cód. 7712024] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.850,00.

4 vagas - Estoquista [Cód. 7519606] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários.

1 vaga - Faturista [Cód. 7675442] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.580,00.

5 vagas - Faxineiro [Cód. 7657663] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.520,00.

1 vaga - Garçom [Cód. 7589436] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.607,18.

5 vagas - Garçom [Cód. 7480947] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.412,00.

6 vagas - Garçom [Cód. 7693621] - exige disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.757,14.

1 vaga temporária (90 dias) - Geólogo [Cód. 7635382] - exige graduação em Geologia (apresentar Certificado) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 2.500,00.

1 vaga - Instalador-reparador de linhas e aparelhos de telecomunicações [Cód. 7677367] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B", carro próprio e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.500,00.

1 vaga - Instalador-reparador de linhas e aparelhos de telecomunicações [Cód. 7701176] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B", carro próprio e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga - Instrutor de auto-escola [Cód. 7699444] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 2.013,00.

1 vaga - Jardineiro - auxiliar [Cód. 7632957] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.607,17.

1 vaga - Jardineiro [Cód. 7703988] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.005,00.

5 vagas - Jardineiro [Cód. 7614462] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$1.583,83.

2 vagas - Laboratorista industrial [Cód. 7627207] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso superior ou técnico em Química (apresentar Certificado) e disponibilidade para trabalhar em escala de turno.

2 vagas - Lanterneiro de automóveis [Cód. 7627349] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 2.000,00.

1 vaga - Lavador de veículos [Cód. 7657356] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.500,00.

1 vaga - Manobrista [Cód. 7682500] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "D" - SALÁRIO R$ 1.696,00.

3 vagas - Mecânico de equipamentos industriais [Cód. 7712342] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar histórico escolar) ou somente o curso de Mecânica Industrial (completo ou cursando) e disponibilidade para viagens.

2 vagas - Mecânico de equipamentos industriais - auxiliar [Cód. 7574384] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.600,00.

10 vagas - Mecânico de equipamentos industriais [Cód. 7695889] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e curso Técnico em Mecânica (apresentar Certificado) - SALÁRIO R$ 2.538,00.

1 vaga - Mecânico de máquina agrícola [Cód. 7613274] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Mecânico de motor a diesel [Cód. 7454210] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 4.097,00.

1 vaga - Mecânico de motor a diesel [Cód. 7551013] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.100,00.

1 vaga - Monitor agrícola [Cód. 7499953] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B", carro próprio (caminhonete), disponibilidade para viagens e disponibilidade para residir em alojamento na fazenda, no município de Cruzeiro da Fortaleza/MG - SALÁRIO R$ 5.280,00.

8 vagas - Montador de máquinas agrícolas - auxiliar [Cód. 7640535] - exige disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga - Montador de móveis - auxiliar [Cód. 7501846] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "B" - SALÁRIO R$ 1.421,00.

1 vaga - Motofretista [Cód. 7672761] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "A" - SALÁRIO R$ 2.089,00.

1 vaga - Motofretista [Cód. 7695779] - exige CNH "A" - SALÁRIO R$ 2.000,00.

2 vagas - Motofretista [Cód. 7660882] - exige CNH "A.

1 vaga - Motorista carreteiro [Cód. 7647768] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, CNH "E" e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Motorista carreteiro [Cód. 7628777] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "E" e disponibilidade para viagens.

5 vagas - Motorista de caminhão [Cód. 7667533] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, CNH "D" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.500,00.

1 vaga - Motorista de caminhão [Cód. 7699284] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "D" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.938,81.

1 vaga - Motorista de caminhão [Cód. 7647792] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, CNH "D" e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Motorista de caminhão [Cód. 7709653] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "D" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.400,00.

2 vagas - Motorista de caminhão [Cód. 7690437] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e CNH "D" - SALÁRIO R$ 2. 135,00.

2 vagas - Motorista de caminhão [Cód. 7687647] - exige CNH "D" - SALÁRIO R$ 1.800,00.

1 vaga - Motorista de furgão ou veículo similar/Oficial de serviços gerais - [Cód. 7664482] - exige CNH "D" e curso de Transporte de Passageiros - SALÁRIO R$ 2.005,00.

15 vagas - Motorista de ônibus urbano [Cód. 7556303] - exige CNH "D" e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 2.236,84.

2 vagas - Motorista entregador [Cód. 7703898] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "AB" - SALÁRIO R$ 1.511,74.

2 vagas - Oficial de manutenção predial [Cód. 7695661] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.969,33.

1 vaga - Oficial de serviços gerais [Cód. 7714677] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.421,78.

8 vagas - Oficial de serviços gerais [Cód. 7714898] - sem experiência - SALÁRIO R$ 1.700,00.

1 vaga - Oficial de serviços gerais [Cód. 7525609] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários.

3 vagas - Oficial de serviços gerais [Cód. 7635415] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.412,00.

1 vaga - Oficial de serviços gerais [Cód. 7674564] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e informática básica - SALÁRIO R$ 1.650,00.

2 vagas - Oficial de serviços gerais [Cód. 7645762] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.356,72.

2 vagas - Oficial de serviços gerais [Cód. 7687823] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.070,00.

1 vaga - Operador de caixa [Cód. 7676380] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.511,00.

2 vagas - Operador de caixa [Cód. 7717536] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.412,00.

2 vagas - Operador de computador/Operador de terminal [Cód. 7677154] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.720,85.

2 vagas - Operador de empilhadeira [Cód. 7714240] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar), curso de Operador de Empilhadeira (apresentar Certificado) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.720,85.

2 vagas - Operador de escavadeira [Cód. 7705837] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, CNH "D" e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 4 x 4 (07:00 às 19:00) - SALÁRIO R$ 2.700,00.

3 vagas - Operador de máquinas de construção civil e mineração [Cód. 7690416] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e CNH "D" - SALÁRIO R$ 3. 340,00.

1 vaga - Operador de motosserra [Cód. 7710552] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "AB" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.277,00.

3 vagas - Operador de processo de produção [Cód. 7591514] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio (completo ou cursando), CNH "B" e curso de Operador de Empilhadeira (apresentar Certificado) - SALÁRIO R$ 1.656,09.

2 vagas - Ordenhador - na pecuária [Cód. 7637145] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para morar na fazenda - SALÁRIO R$ 2.500,00.

1 vaga - Orientador de tráfego para estacionamento [Cód. 7418615] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.412,00.

3 vagas - Pedreiro [Cód. 7706708] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.089,45.

3 vagas - Pedreiro [Cód. 7646983] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho.

10 vagas - Pedreiro [Cód. 7701411] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, disponibilidade para viagens e disponibilidade para residir em alojamento - SALÁRIO R$ 2.300,00.

2 vagas - Pedreiro [Cód. 7683252] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.934,67.

1 vaga - Pintor de automóveis [Cód. 7709502] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.540,00.

1 vaga - Professor das séries iniciais (Professor de Inglês) [Cód. 7542795] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, graduação em Pedagogia (apresentar Certificado) e especialização em Inglês - SALÁRIO R$ 20,00/hora aula.

1 vaga - Promotor de vendas [Cód. 7700942] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "A" e moto própria - SALÁRIO R$ 1.412,00.

10 vagas - Repositor - em supermercados [Cód. 7576352] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários.

1 vaga - Salgadeira - auxiliar [Cód. 7507202] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.608,00.

1 vaga - Serralheiro [Cód. 7543394] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "B" - SALÁRIO R$ 2.500,00.

3 vagas - Servente de obras [Cód. 7683276] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.586,00.

3 vagas - Servente de obras [Cód. 7706804] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.586,00.

20 vagas - Servente de obras [Cód. 7515583] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.900,00.

10 vagas temporárias (120 dias) - Servente de obras [Cód. 7682604] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 1.550,00.

20 vagas - Servente de serviços gerais na conservação de vias permanentes [Cód. 7515575] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 2.000,00.

8 vagas - Servente de serviços gerais na conservação de vias permanentes [Cód. 7715800] - sem experiência - SALÁRIO R$ 1.446,20.

4 vagas - Socorrista [Cód. 7714876] - exige CNH "D" e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 12 x 36 (07 às 19 ou 19 às 07).

1 vaga - Soldador [Cód. 7712408] - exige curso de Soldador (completo ou cursando) e disponibilidade para viagens.

2 vagas - Soldador [Cód. 7696485] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar), disponibilidade de horários e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 3.600,00.

10 vagas - Soldador [Cód. 7695899] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.538,00.

1 vaga - Soldador [Cód. 7643302] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 3.200,00.

1 vaga - Soldador [Cód. 7667985] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso de Soldador (apresentar Certificado) e CNH "B" - SALÁRIO R$ 2.500,00.

4 vagas - Soldador [Cód. 7715043] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "B".

3 vagas - Soldador mecânico [Cód. 7710538] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.035,00.

1 vaga - Soldador mecânico [Cód. 7717614] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 3.000,00.

2 vagas - Subgerente de loja [Cód. 7714321] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), disponibilidade de horários e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 3.928,75.

1 vaga - Tapeceiro de veículos [Cód. 7627455] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 2.900,00.

3 vagas - Técnico em fibras ópticas [Cód. 7617033] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.714,00.

1 vaga - Técnico em manutenção de equipamentos de informática [Cód. 7663169] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.500,00.

1 vaga - Técnico em segurança do trabalho [Cód. 7706562] - exige curso Técnico em Segurança do Trabalho (apresentar Certificado), CNH "B" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 3.200,00.

1 vaga - Técnico em segurança do trabalho [Cód. 7617026] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso Técnico em Segurança do Trabalho (apresentar Certificado) e CNH "B" - SALÁRIO R$ 2.000,00.

1 vaga - Técnico em segurança do trabalho [Cód. 7709338] - exige curso Técnico em Segurança do Trabalho (apresentar Certificado), CNH "B" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.773,19.

1 vaga - Topógrafo [Cód. 7635669] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso superior ou técnico em Agrimensura ou áreas afins (apresentar Certificado), CNH "B" e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Trabalhador agrícola polivalente [Cód. 7701329] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.277,00.

12 vagas - Trabalhador de preparação de pescados [Cód. 7697440] - exige disponibilidade para viagens (Araxá/Perdizes) - SALÁRIO R$ 1.431,00.

1 vaga - Trabalhador na operação de sistema de irrigação (Pivô central) [Cód. 7613648] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B", curso NR 10 (apresentar Certificado) e disponibilidade para viagens.

6 vagas temporárias (120 dias) - Trabalhador rural [Cód. 7708532] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e disponibilidade para residir em alojamento na fazenda, no município de Ibiá/MG - SALÁRIO R$ 2.541,60.

1 vaga - Tratador de animais - na pecuária [Cód. 7693226] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, experiência com trator, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para morar na fazenda - SALÁRIO R$ 2.800,00.

1 vaga - Tratorista agrícola [Cód. 7701502] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e CNH "B" - SALÁRIO R$ 2.000,00.

2 vagas - Tratorista agrícola [Cód. 7499977] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e disponibilidade para residir em alojamento na fazenda, no município de Cruzeiro da Fortaleza/MG - SALÁRIO R$ 2.244,00.

1 vaga - Vaqueiro [Cód. 7696618] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 2.118,00.

1 vaga - Vaqueiro [Cód. 7693092] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e disponibilidade para morar na fazenda - SALÁRIO R$ 2.200,00.

2 vagas - Vendedor interno [Cód. 7688015] - ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO COMISSIONADO.

2 vagas - Vendedor interno [Cód. 7701903] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.412,00 + Comissão.

1 vaga - Vendedor pracista [Cód. 7677377] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "A" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.500,00 +Comissão.

1 vaga - Vendedor pracista [Cód. 7703942] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), informática básica, veículo próprio (carro ou moto), CNH condizente com o veículo e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.500,00 + Comissão.

1 vaga - Vendedor pracista [Cód. 7657816] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B", veículo próprio e disponibilidade para viagens.

2 vagas - Vigia [Cód. 7703222] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.607,00.

1 vaga - Vigilante [Cód. 7681952] - exige curso de Vigilante atualizado, CNH "B" e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 12 x 36 (07:00 às 19:00) - SALÁRIO R$ 2.286,48.

28 de Maio de 2024 às 14:35

Minas Gerais começa a vacinar contra a poliomielite

Campanha de imunização será realizada até 14/6 e visa a imunização de crianças menores de 5 anos

Fonte: Agência de Minas Foto: Marcelo Carmago Agência Brasil

A Campanha Nacional contra a poliomielite começou nesta segunda-feira (27/5), e vai até 14/6, período em que crianças de 1 a 4 anos de idade deverão ser vacinadas, mesmo se já tiverem recebido o imunizante anteriormente. Já para as crianças de até 1 ano, a recomendação é avaliar a necessidade de acordo com a situação da caderneta de vacinação.

A poliomielite é uma doença altamente infecciosa, causada pelo poliovírus, que invade o sistema nervoso e pode causar paralisia total em questão de horas. Por isso, a estratégia do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) é ampliar a cobertura vacinal entre as crianças não vacinadas, reduzindo, assim, o risco de reintrodução da doença no Brasil.

“Como a imunização é a única forma de prevenir a poliomielite, doença que pode causar a paralisia infantil, pais e responsáveis devem levar os pequenos aos postos de saúde para ficarem protegidos”, reforça o subsecretário de Vigilância em Saúde de Minas Gerais, Eduardo Prosdocimi.

A vacina contra a poliomielite faz parte do calendário de rotina do Programa Nacional de Imunizações (PNI), é gratuita e está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Os adultos devem levar as crianças até a unidade mais próxima, com o cartão de vacinação.

Cobertura vacinal

Em Minas Gerais, a cobertura vacinal contra a poliomielite está abaixo da meta preconizada pelo Ministério da Saúde, que é de, no mínimo, 95% do público. Segundo dados do órgão federal, a cobertura vacinal desse imunizante no estado, em 2023, foi de 87,88% em menores de 1 ano, e de 81,58% em crianças a partir de 1 ano de idade. 

Já em 2024, no período de janeiro a março, foi de 88,39%, em crianças menores de 1 ano de idade, e de 81,97%, em crianças a partir de 1 ano de idade.

“A poliomielite é uma doença grave que, em geral, acomete os membros inferiores, de forma irreversível, e pode levar à morte. Assim, é importante que todas as crianças menores de 5 anos de idade estejam com o cartão de vacina em dia, conforme o Calendário Nacional de Vacinação de rotina e as campanhas”, alerta Josianne Gusmão, coordenadora do Programa de Imunizações da SES-MG.

Poliomielite

O vírus da poliomielite é transmitido de pessoa para pessoa, principalmente por meio da via fecal-oral ou, menos frequentemente, por um veículo comum (por exemplo, água ou alimentos contaminados) e multiplica-se no intestino.

O último caso de poliomielite no Brasil foi em 1989, e o país foi certificado livre do poliovírus selvagem em 1994. No entanto, em 2023, foi classificado como de alto risco para reintrodução do vírus e por isso, a vacinação é crucial.

Para saber mais informações, basta acessar o hotsite da SES-MG.