# Notícias Gerais

21 de Junho de 2022 às 09:19

Motorista tem ferimentos graves após capotamento na MG 410

O acidente aconteceu no município de Presidente Olegário/MG

 

Com informações e fotos da Polícia Militar Rodoviária

No dia 20/06, segunda-feira, as 18h00min na MG 410 -, Km 75, município de Presidente Olegário/MG, ocorreu um acidente de trânsito com vítima.

No local, a equipe Policial deparou com um Veículo Fiat Uno Mille Way emplacado em Patos de Minas, que se encontrava acidentado na faixa de domínio da rodovia do lado direito no sentido crescente.

O condutor M. A. da M. de 33 anos foi socorrido por terceiros até a Unidade de Pronto Atendimento na Cidade de Presidente Olegário-MG.

Segundo o condutor, seguia pela rodovia MG 410 sentido Presidente Olegário-MG a Paracatu quando na altura do km 75 ao realizar uma curva à esquerda perdeu o controle direcional do veículo que veio a sair da pista pelo lado esquerdo e em seguida veio a capotar.

O condutor M. sofreu escoriações nos membros inferiores e superiores e se queixava de fortes dores nas pernas e também na coluna.

Segundo o médico plantonista ele iria ficar em observação no período entre 8 a 10 horas pois ainda inspirava cuidados.

Devido seu estado clínico, inclusive por estar usando colar cervical, o mesmo não foi submetido ao teste de alcooemia.

A Equipe VP 32419 composta pelo Sargento Wellington e cabo Agnaldo atendeu o acidente.

 

21 de Junho de 2022 às 09:33

Bombeiros resgatam e socorrem vítima encarcerada após capotamento na MG 428

O acidente foi no Município de Sacramento- MG

 

 

Na tarde do dia 20/06, segunda-feira, por volta de 16h10m as guarnições de salvamento e resgate de Sacramento foram empenhadas para atendimento de vítima de capotamento encarcerada. 

 

No local, Rodovia MG 428 Km 87, o veículo VW Gol Cl prata capotado a cerca de 20 metros fora da pista. 

O senhor W. A., de 57 anos vítima/condutor, encontrava-se preso às ferragens, consciente e confuso com TCE moderado. 

De imediato as equipes  realizaram o desencarceramento e o resgate encaminharam a vítima aos cuidados da equipe médica do Hospital Santa Casa da Misericórdia de Sacramento.

20 de Junho de 2022 às 11:54

Evangelho do Dia

Tira primeiro a trave do teu próprio olho.

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus.

7 1 Disse Jesus: “Não julgueis, e não sereis julgados.

2 Porque do mesmo modo que julgardes, sereis também vós julgados e, com a medida com que tiverdes medido, também vós sereis medidos.

3 Por que olhas a palha que está no olho do teu irmão e não vês a trave que está no teu?

4 Como ousas dizer a teu irmão: ‘Deixa-me tirar a palha do teu olho’, quando tens uma trave no teu?

5 Hipócrita! Tira primeiro a trave de teu olho e assim verás para tirar a palha do olho do teu irmão”.

Palavra da Salvação.

 

20 de Junho de 2022 às 11:48

Vence dia 30/6 o prazo para vacinar contra brucelose em Minas Gerais

Produtores devem imunizar fêmeas bovinas e bubalinas de 3 a 8 meses de idade e comprovar o procedimento ao IMA até 10/7

 

Fonte: Agência de Minas  foto: IMA / Divulgação

Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), informa que o prazo da imunização de fêmeas bovinas e bubalinas de 3 a 8 meses de idade contra brucelose se encerra em 30/6. O produtor deve declarar (comprovar, atestar) a vacinação junto ao IMA até 10/7, via e-mail ou presencialmente em uma unidade regional do Instituto mais próxima

-  Confira aqui os procedimentos

O IMA é o órgão responsável pela coordenação e acompanhamento das campanhas de vacinação contra brucelose em Minas Gerais, umas das ações de caráter compulsório do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose Animal (PNCEBT). 

Seja nas propriedades leiteiras ou nas de corte, a previsão é que no primeiro semestre mais de 1 milhão de bezerras dos rebanhos mineiros sejam vacinadas contra a doença. 

A coordenadora do PNCEBT pelo IMA no estado, a médica veterinária Luciana Oliveira, faz um panorama do cenário da vacinação em Minas Gerais até o momento, alertando o produtor para essa importante medida. 

“Os produtores precisam se lembrar que a brucelose é uma doença de caráter zoonótico, ou seja, pode ser transmitida do animal para o ser humano. A vacina é uma ferramenta extremamente eficaz para prevenir a enfermidade em nossos rebanhos. Cerca de 65% dos animais imunizados ficam protegidos e não disseminam a doença. A vacina é de fácil acesso e amplamente distribuída no estado de Minas Gerais, com cerca de 3 milhões de doses disponíveis”, defende Oliveira. 

Levantamento 

Segundo levantamento realizado pelo IMA na quarta-feira (15/6), cerca de 945 mil fêmeas já foram vacinadas no estado. Os dados apurados são parciais, pois o balanço final é divulgado após 10/7, data limite do envio da declaração pelo produtor. A expectativa é imunizar mais de 1 milhão no primeiro semestre, superando a quantidade alcançada no ano de 2021, de 1.071.000 fêmeas vacinadas. 

O IMA monitora esses dados diariamente. “Estamos próximos da meta. De acordo com o calendário oficial, ainda faltam duas semanas até o encerramento da 1ª etapa de vacinação do ano. Gostaria de registrar uma mensagem importante ao pecuarista, reforçando novamente que é fundamental entregar o atestado de vacinação ao IMA, pois exclusivamente a partir desse documento é que comprovamos que as bezerras foram imunizadas nas propriedades. Portanto, dependemos da parceria, colaboração e consciência dos produtores. Lembrando que a vacinação é uma responsabilidade de todos os elos da cadeia pecuária”, reforça.  

A médica veterinária acrescenta que para alcançar bons resultados é essencial a mobilização dos produtores, estabelecimentos que vendem vacina, médicos veterinários autônomos cadastrados e vacinadores. “O controle da doença nos rebanhos deve-se apoiar nas ações de vacinação em massa. Com uma cobertura vacinal que garanta cerca de 80% das fêmeas em idade reprodutiva, a frequência de animais infectados diminui consideravelmente. Já a eliminação das fontes de infecção passa por ações do Programa que envolvem uma rotina de diagnóstico padronizado nos rebanhos e obrigatoriedade do abate sanitário de animais positivos”, analisa a médica veterinária. 

Ponto de Atenção 

Ainda de acordo com o levantamento, algumas regiões merecem atenção por apresentarem, até a presente data (15/6), índices de cobertura vacinal inferiores à média esperada para o período. 

Produtores das regiões de Belo Horizonte, Bom Despacho, Curvelo, Guanhães, Passos, Patos de Minas, Patrocínio, Teófilo Otoni, Uberaba e Uberlândia devem se atentar aos prazos. “Estamos mobilizando nossos fiscais de campo lotados nas respectivas regionais para reforçar a medida junto aos produtores, médicos veterinários cadastrados e vacinadores. Entendemos que ainda há tempo para melhora do resultado, principalmente nas regiões citadas, antes do fim do semestre”, estima Luciana.  

Vacina viva atenuada 

Como a imunização das bezerras é feita por meio de uma vacina viva atenuada, somente pode ser realizada por médico veterinário cadastrado no PNCEBT/MG ou por vacinador sob sua responsabilidade. São aprovadas duas vacinações contra brucelose no PNCEBT, a B19 (bovinas e bubalinas) e a RB51 (bovinas), para a vacinação obrigatória das fêmeas de 3 a 8 meses de idade. “A diferença entre elas é a não interferência dos anticorpos vacinais no diagnóstico de brucelose quando se utiliza a RB51, ou seja, fêmeas vacinadas com esta amostra podem ser submetidas ao teste de diagnóstico a partir dos 8 meses de idade”, esclarece Luciana. 

As fêmeas de rebanho geral vacinadas com a amostra B19 deverão ser marcadas no lado esquerdo da face com o algarismo final do ano da vacinação, em 2022, com o “2”. Já as fêmeas vacinadas com a RB51 na faixa etária de 3 a 8 meses deverão ser marcadas no lado esquerdo da face com a letra “V”. 

“Experimentos concluíram que 65% a 75% dos animais vacinados apresentam proteção completa contra diferentes graus de exposição à bactéria, permanecendo protegidas por períodos longos, entre sete e dez anos”, informa. 

A compra da vacina contra brucelose somente é permitida mediante apresentação do receituário, emitido por médico veterinário cadastrado no IMA, ao estabelecimento comercial. Este documento deve ser mantido arquivado no local, disponível para averiguação do IMA durante as fiscalizações de rotina. A vacina deve ser mantida armazenada sob refrigeração entre dois e oito graus centígrados no estabelecimento, sendo importante que permaneça sob essa temperatura após a compra e até a vacinação das fêmeas. 

Declaração 

A declaração (comprovação, atestado) da vacinação contra brucelose é realizada pela entrega do atestado de vacinação pelo produtor ao IMA, documento onde estão presentes informações das fêmeas que foram efetivamente vacinadas nos rebanhos do estado. 

De acordo com a Lei Estadual nº 10.021/89, o produtor que possua fêmeas em idade vacinal é obrigado a declarar a vacinação contra brucelose ao IMA a cada semestre. 

O produtor tem até o 10º dia do mês subsequente ao final da campanha para realizar a entrega dos atestados de vacinação contra brucelose ao IMA. Vacinações realizadas no 1º semestre devem ser declaradas até o dia 10/7 e as do 2º semestre, declaradas até o dia 10/1. 

O IMA recomenda que os atestados de vacinação contra brucelose sejam prontamente entregues (ou enviados) às suas unidades logo após a vacinação. A entrega pode ser feita pelo produtor ou mesmo pelo médico veterinário cadastrado responsável pela vacinação e emissão do atestado. Sendo importante solicitarem ao IMA o recibo de lançamento da declaração, como fonte de comprovação da declaração ao órgão. 

Evite multas 

O produtor que não vacinar contra brucelose pode ser multado em 25 Ufemg’s, o que equivale a R$ 119,26/bezerra, tendo como base o número de fêmeas de 0 a 12 meses da última declaração prestada ao IMA em ficha cadastral. Já o produtor que deixar de declarar a vacinação contra brucelose ao IMA está sujeito a multa em 5 Ufemg’s, valor de R$ 23,85/bezerra. 

Exames e certificação 

O Programa de Controle e Erradicação da Brucelose e Tuberculose exige   exame negativo de brucelose e tuberculose em situações específicas, como o trânsito com finalidade de reprodução a outros estados e exposições.   

 “Como, infelizmente, não temos disponível uma vacina contra tuberculose para as espécies bovina e bubalina, é extremamente importante e recomendado aos produtores adquirirem animais somente mediante apresentação de exame negativo. Essa é uma medida simples, capaz de evitar a forma mais comum da introdução dessa doença nos rebanhos, que é a compra de animais positivos oriundos de propriedades com situação sanitária desconhecida”, explica Luciana Oliveira. 

A doença 

A brucelose é causa de perdas econômicas significativas na pecuária, já que pode provocar aborto, reduzir a produção de leite, e provocar queda de peso nos animais infectados. A doença é causada pela bactéria Brucella abortus.  Considerada uma zoonose, pode ser transmitida do animal para o ser humano. 

Comum em produtores rurais, a brucelose também pode ser adquirida por médicos veterinários e seus vacinadores que manipulam a vacina contra brucelose, correndo o risco de se inocularem com a bactéria por acidente. Se não for tratada de forma adequada, a brucelose pode levar o paciente a óbito. 

“A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais possui um protocolo de tratamento da brucelose humana desde 2021. Portanto, no caso de qualquer acidente, a orientação é que o paciente procure o serviço de saúde mais próximo, pois deverá fazer a notificação imediata (em até 24 horas) à Secretaria Municipal de Saúde e ao estado de Minas Gerais - Superintendência Regional de Saúde, CIEVS-MG e área técnica no nível central”, completa Luciana Oliveira. 

20 de Junho de 2022 às 11:44

Vagas de empregos em Araxá (MG) - 20/06/2022

O Sine Araxá fica na Rua Dr. Franklin de Castro, nº 178, Centro - Telefones 3691-7046 e 3691-7049.

 

O interessado deve comparecer com Carteira de Trabalho, Identidade e CPF para se candidatar.

O Sine Araxá fica na Rua Dr. Franklin de Castro, nº 178, Centro - Telefones 3691-7046 e 3691-7049.

6 vagas temporárias (90 dias) - Ajudante de eletricista [Cód. 6223748] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.300,00.

1 vaga - Ajudante de estruturas metálicas/Ajudante de calheiro [Cód. 6285808] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, CNH "B" e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Ajudante de mecânico de máquinas pesadas (caminhões) [Cód. 6297577] - exige ensino médio completo e cursando o técnico na área e sem experiência - SALÁRIO R$ 1.213,00.

1 vaga - Almoxarife [Cód. 6276649] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e CNH "B" - SALÁRIO R$ 1.650,00.

2 vagas - Atendente de balcão [Cód. 6297896] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar).

1 vaga - Atendente de lojas e mercados [Cód. 6250238] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 12 x 36 (diurno) - SALÁRIO R$ 1.696,50.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Auxiliar administrativo [Cód. 6194763] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e informática básica.

1 vaga - Auxiliar administrativo [Cód. 6276740] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e CNH "B".

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Auxiliar administrativo [Cód. 6160968] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.540,00.

1 vaga - Auxiliar de confeiteiro [Cód. 6221497] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.400,00.

1 vaga - Auxiliar de contabilidade [Cód. 6288317] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e curso Técnico em Contabilidade (completo ou cursando) - SALÁRIO R$ 1.600,00.

1 vaga - Auxiliar de cozinha [Cód. 6283964] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal.

1 vaga - Auxiliar de cozinha [Cód. 6295127] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 12 x 36 (05:30 às 17:30) - SALÁRIO R$ 1.396,73.

2 vagas exclusivas para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Auxiliar de limpeza [Cód. 6003500] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 4 x 2 - SALÁRIO R$ 1.212,00.

1 vaga - Auxiliar de limpeza [Cód. 6297271] - exige o curso de NR10 - SEM EXPERIÊNCIA - SALÁRIO R$ 1.352,49.

1 vaga - Auxiliar de limpeza [Cód. 6283954] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal.

1 vaga - Auxiliar de padeiro [Cód. 6221551] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.400,00.

4 vagas - Auxiliar de topógrafo [Cód. 6217330] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 12 x 36 (7 às 19 e 19 às 7) - SALÁRIO R$ 1.359,00.

1 vaga - Auxiliar de vidraceiro [Cód. 6258630] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "B" - SALÁRIO R$ 1.287,00.

2 vagas - Borracheiro [Cód. 6286207] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 2.456,00.

1 vaga - Caldeireiro [Cód. 6287762] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 3.150,00.

5 vagas - Capineiro – na cultura [Cód. 6220726] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.487,16.

5 vagas - Carpinteiro [Cód. 6251640] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 1.754,80.

10 vagas - Carpinteiro [Cód. 6171771] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.288,13.

2 vagas - Carpinteiro [Cód. 6276653] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 2.035,00.

3 vagas - Carregador (Armazém) [Cód. 6232612] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.241,04.

1 vaga - Chaveiro [Cód. 6286335] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "AB" - SALÁRIO R$ 1.600,00.

2 vagas - Controlador de pragas [Cód. 6277071] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "AB" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.690,00.

1 vaga - Cozinheiro de restaurante [Cód. 6242475] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.600,00.

1 vaga - Cozinheiro geral [Cód. 6283928] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal.

1 vaga - Cozinheiro geral [Cód. 6262946] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho.

1 vaga - Eletricista de instalações de veículos automotores (Ônibus) [Cód. 6286054] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.500,00.

6 vagas temporárias (90 dias) - Eletricista de instalações industriais [Cód. 6223723] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.800,00.

1 vaga - Empregada doméstica [Cód. 6267375] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e referências de empregos anteriores - SALÁRIO R$ 1.212,00.

1 vaga - Empregada doméstica/Babá [Cód. 6290471] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para se mudar para Santana de Parnaíba/SP - SALÁRIO R$ 2.500,00.

1 vaga - Empregada doméstica [Cód. 6259115] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.300,00.

1 vaga - Encanador [Cód. 6172394] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho.

1 vaga - Fonoaudiólogo [Cód. 6253723] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e Graduação em Fonoaudiologia (apresentar Certificado) - SALÁRIO R$ 2.084,60.

1 vaga - Frentista/Caixa [Cód. 6251462] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.335,00.

1 vaga - Instalador de som e acessórios de veículos [Cód. 6251972] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.500,00.

6 vagas - Instalador-reparador de redes telefônicas e de comunicação de dados [Cód. 6269045] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B", carro próprio e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.212,00 + Premiação.

20 vagas - Jardineiro [Cód. 6235210] - sem experiência - SALÁRIO R$ 1.263,18.

1 vaga - Lavador de veículos [Cód. 6295724] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.212,00.

1 vaga - Mecânico de auto em geral [Cód. 6295819] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "A" ou "B" - SALÁRIO R$ 1.600,00.

3 vagas temporárias (90 dias) - Mecânico de equipamentos industriais - ajudante [Cód. 6223719] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.500,00.

3 vagas temporárias (90 dias) - Mecânico de equipamentos industriais [Cód. 6223727] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.000,00.

1 vaga - Mecânico de máquinas pesadas (caminhões) [Cód. 6297577] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio e curso técnico completo (apresentar Certificados) e CNH "B" - SALÁRIO R$2.287,00.

1 vaga - Montador de móveis [Cód. 6239724] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.395,00.

1 vaga - Motofretista (Entrega de gás) [Cód. 6274037] - exige CNH "A" - SALÁRIO R$ 1.500,00 + Comissão.

1 vaga - Motofretista (Entrega de gás) [Cód. 6290651] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "A" - SALÁRIO R$ 1.700,00.

2 vagas exclusivas para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Motorista de automóveis [Cód. 6194874] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 12 x 36 (07:00 às 19:00).

1 vaga temporária (120 dias) - Motorista de caminhão (Roll On Roll Off) [Cód. 6276554] - exige 6 meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "D" e disponibilidade para residir em alojamento na fazenda no município de Perdizes/MG.

2 vagas - Motorista de caminhão [Cód. 6276105] - exige CNH "D" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.828,00.

2 vagas - Motorista de caminhão-betoneira [Cód. 6205627] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e CNH "D" - SALÁRIO R$ 1.805,00.

10 vagas - Motorista de ônibus urbano [Cód. 5773660] - exige CNH "D" e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.825,00.

3 vagas - Motorista entregador [Cód. 6262396] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "D" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.237,00.

2 vagas - Motorista entregador [Cód. 6294840] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e CNH "AB" - SALÁRIO R$ 1.850,00.

1 vaga - Oficial de manutenção predial [Cód. 6240377] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.396,00.

1 vaga temporária (60 dias) - Oficial de manutenção predial [Cód. 6183517] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar).

10 vagas - Oficial de serviços gerais (Serviço pesado de carpintaria) [Cód. 6171841] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.250,00.

2 vagas - Oficial de serviços gerais (Serviço pesado, incluindo carga e descarga de equipamentos da construção civil) [Cód. 6192486] - exige CNH "A" ou "B" - SALÁRIO R$ 1.300,00.

1 vaga - Oficial de serviços gerais (Serviço pesado) [Cód. 6288869] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho.

10 vagas - Oficial de serviços gerais/Servente [Cód. 6288765] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para trabalhar em escala de turno 12 x 36 (diurno) - SALÁRIO R$ 1.352,49.

1 vaga exclusiva para pessoas com deficiência (Apresentar Laudo Médico) - Oficial de serviços gerais [Cód. 6209454] - exige ensino fundamental completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade de horários - SALÁRIO R$ 1.212,00.

1 vaga - Operador de escavadeira hidráulica [Cód. 6288889] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e CNH "B".

2 vagas - Operador de guindaste [Cód. 6149335] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, CNH "D" e disponibilidade para viagens.

4 vagas - Operador de máquinas de construção civil e mineração [Cód. 6133271] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "D" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.600,00.

1 vaga - Operador de retro-escavadeira [Cód. 6251731] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e CNH "B" - SALÁRIO R$ 1.754,80.

1 vaga - Operador de trator de esteira [Cód. 6258522] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e CNH "D" - SALÁRIO R$ 2.300,00.

1 vaga - Operador de trator de lâmina [Cód. 6287992] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, CNH "B" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.810,00.

4 vagas - Pedreiro [Cód. 6281678] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 2.000,00.

5 vagas - Pedreiro [Cód. 6251653] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 1.754,80.

1 vaga - Pedreiro [Cód. 6278183] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.934,67.

6 vagas - Porteiro [Cód. 6288621] - exige ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "AB", veículo próprio (carro ou moto) e disponibilidade de horários.

1 vaga - Professor de Biologia no ensino médio [Cód. 6281558] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, Graduação em Ciências Biológicas (apresentar Certificado) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 27,83 hora/aula.

1 vaga - Professor de Física no ensino médio [Cód. 6281588] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, Graduação em Física (apresentar Certificado) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 27,83 hora/aula.

1 vaga - Representante técnico de vendas [Cód. 6116194] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para viagens.

2 vagas - Salgadeira [Cód. 6075945] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal - SALÁRIO R$ 1.418,00.

10 vagas - Servente de obras [Cód. 6226269] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.500,00.

4 vagas - Servente de obras [Cód. 6281686] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho - SALÁRIO R$ 1.460,00.

3 vagas temporárias (90 dias) - Soldador [Cód. 6223732] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 2.200,00.

1 vaga - Soldador - ajudante [Cód. 6178615] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.349,00.

3 vagas - Soldador [Cód. 6287773] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 3.150,00.


1 vaga - Soldador de peças para caminhões e máquinas pesadas [Cód. 6297549] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso completo de solda (apresentar certificado) e CNH “B” - SALÁRIO R$ 1.796,00.

1 vaga - Soldador mecânico [Cód. 6256162] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 2.350,00.

1 vaga - Técnico de manutenção elétrica [Cód. 6273685] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e curso Técnico em Eletromecânica, Eletrônica, Eletrotécnica ou áreas afins (apresentar certificado) - SALÁRIO R$ 2.650,22.

1 vaga - Técnico de Refrigeração [Cód. 6111776] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.212,00.

1 vaga - Técnico Eletrônico [Cód. 6153788] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar).

5 vagas - Técnico em fibras ópticas [Cód. 6223244] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.500,70.

1 vaga - Técnico em Geotecnia [Cód. 6271979] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso Técnico em Automação, Elétrica ou Eletrônica (apresentar Certificado), CNH "B" e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Técnico em manutenção de equipamentos de informática [Cód. 6158757] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e curso técnico ou superior em Informática (completo ou cursando) - SALÁRIO R$ 1.212,00.

1 vaga - Técnico em Nutrição [Cód. 6194866] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e curso Técnico em Nutrição (apresentar Certificado).

1 vaga - Técnico em Segurança do Trabalho [Cód. 6228439] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e curso Técnico em Segurança do Trabalho (apresentar Certificado).

1 vaga - Técnico em Segurança do Trabalho [Cód. 6203691] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e curso Técnico em Segurança do Trabalho (apresentar Certificado) - SALÁRIO R$ 2.611,40.

1 vaga - Técnico em Segurança do Trabalho [Cód. 6291310] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso Técnico em Segurança do Trabalho (apresentar Certificado) e CNH "B" - SALÁRIO R$ 3.399,44.

1 vaga temporária (90 dias) - Técnico em Segurança do Trabalho [Cód. 6242609] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso Técnico em Segurança do Trabalho (apresentar Certificado), CNH "AB" e disponibilidade de horários (Obra à 33 km de Araxá) - SALÁRIO R$ 2.500,00.

1 vaga - Técnico em Segurança do Trabalho [Cód. 6251811] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, curso Técnico em Segurança do Trabalho (apresentar Certificado) e CNH "B" - SALÁRIO R$ 2.351,12.

1 vaga - Trabalhador rural [Cód. 6258973] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho com serviços gerais em fazenda, gado e trator - SALÁRIO R$ 1.800,00.

1 vaga - Vendedor interno [Cód. 6239519] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.212,00.

3 vagas - Vendedor interno [Cód. 6290538] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar) - SALÁRIO R$ 1.500,00 + Comissão.

1 vaga - Vendedor interno [Cód. 6232890] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "AD" e disponibilidade para viagens - SALÁRIO R$ 1.500,00.

5 vagas - Vendedor porta a porta (Telefonia) [Cód. 6290219] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal e ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar).

1 vaga - Vendedor pracista [Cód. 6268784] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho e CNH "A" - SALÁRIO R$ 1.287,00 + Comissão.

2 vagas - Vendedor pracista [Cód. 6272323] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), veículo próprio (carro ou moto) e CNH condizente com o veículo - SALÁRIO R$ 1.305,00 + Comissão.

1 vaga - Vendedor pracista [Cód. 6244859] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho ou informal, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "B" e disponibilidade para viagens.

1 vaga - Vendedor pracista [Cód. 6291088] - exige seis meses de experiência em carteira de trabalho, ensino médio completo (apresentar Histórico Escolar), CNH "A" e moto própria - SALÁRIO R$ 1.212,00.

20 de Junho de 2022 às 11:41

Cronograma desta terça-feira contempla 2ª dose de reforço para profissionais de saúde e público 52 ou mais

No ato da vacinação, caso a pessoa seja menor de idade, ela precisa estar acompanhada de um responsável.

 

Fonte e foto: Prefeitura de Araxá

Público: População 52+ e Profissionais de Saúde
Local: Sesc | das 8h às 16h
Etapa: 2ª dose de reforço (4ª dose)

Público: Crianças de 5 a 11 anos
Local: Unisa | 8h às 13h
Etapa: 1ª e 2ª dose (CoronaVac e Pfizer Pediátrica)

Documentação necessária: Cópia (xerox) do CPF, RG, Comprovante de Residência, Cartão SUS (se tiver) e o Cartão de Vacina.

Lembrando que a segunda dose é aplicada conforme agendamento no Cartão de Vacina ou doses em atraso. Já a dose de reforço deve ser aplicada com intervalo de pelo menos quatro meses desde a última dose.

No ato da vacinação, caso a pessoa seja menor de idade, ela precisa estar acompanhada de um responsável.

Vale lembrar que o uso da máscara de proteção continua sendo obrigatório em locais que ofereçam serviços de saúde, como postos de vacinação.

O cronograma completo e documentação necessária estão disponíveis no site (www.araxavacina.com.br/cronograma).

20 de Junho de 2022 às 11:38

Governo paga Auxílio Brasil a beneficiários com NIS final 2

Caixa deposita para cada família valor mínimo de R$ 400

 

Fonte: Agência Brasil  Edição: Kleber Sampaio foto: José Cruz/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal paga hoje 20/06 a parcela de junho do Auxílio Brasil aos beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) com final 2. O valor mínimo do benefício é de R$ 400. As datas seguem o modelo do Bolsa Família, que pagava os beneficiários nos dez últimos dias úteis do mês.

O beneficiário poderá consultar informações sobre as datas de pagamento, o valor do benefício e a composição das parcelas em dois aplicativos: Auxílio Brasil, desenvolvido para o programa social, e o aplicativo Caixa Tem, usado para acompanhar as contas poupança digitais do banco.

O Auxílio Brasil é coordenado pelo Ministério da Cidadania, responsável por gerenciar os benefícios do programa e o envio dos recursos para pagamento. Atualmente, 17,5 milhões de famílias são atendidas pelo programa. No início do ano, 3 milhões de famílias foram incluídas no Auxílio Brasil.

Auxílio Gás

O Auxílio Gás também é pago hoje às famílias registradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com NIS final 2. Com valor de R$ 53 em junho, o benefício segue o calendário regular de pagamentos do Auxílio Brasil.

Com duração prevista de cinco anos, o programa beneficiará 5,5 milhões de famílias até o fim de 2026, com o pagamento de 50% do preço médio do botijão de 13 quilos, conforme valor calculado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) nos últimos seis meses.

Pago a cada dois meses, o Auxílio Gás tem orçamento de R$ 1,9 bilhão para este ano. Só pode fazer parte do programa quem está incluído no CadÚnico e tenha pelo menos um membro da família que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

A lei que criou o programa definiu que a mulher responsável pela família terá preferência, assim como mulheres vítimas de violência doméstica.

Benefícios básicos

O Auxílio Brasil tem três benefícios básicos e seis suplementares, que podem ser adicionados caso o beneficiário consiga um emprego ou tenha um filho que se destaque em competições esportivas, científicas e acadêmicas.

Podem receber o benefício famílias com renda per capita de até R$ 100, consideradas em situação de extrema pobreza e aquelas com renda per capita de até R$ 200, consideradas em condição de pobreza.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o Auxílio Brasil. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para integrar o programa social e o detalhamento dos nove tipos diferentes de benefícios.

 

20 de Junho de 2022 às 11:35

Saiba como funciona o divórcio online

Primeiro divórcio online foi realizado no Distrito Federal

 

Fonte: Agência Brasil  Por Felipe Pontes Edição: Kleber Sampaio foto: Arquivo/Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

No ano passado, com as restrições do segundo ano da pandemia de covid-19, a convivência de muitos casais foi colocada à prova, e os cartórios brasileiros registraram mais de 80 mil divórcios extrajudiciais. Mas 2021 foi também o primeiro ano completo em que o ato oficial de separação pôde ser feito inteiramente pela internet, fator que pode ter contribuído para esse número recorde.

Com o impulso dado pelo distanciamento social e a regulamentação dos serviços cartoriais por meio online, feita pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) ainda no primeiro ano de pandemia, os casais passaram a ter a opção de resolver toda burocracia sem precisar se encontrar.

O primeiro divórcio extrajudicial inteiramente online foi realizado por um cartório de Sobradinho, no Distrito Federal, em junho de 2020. A partir daí, a ideia de se separar sem precisar se encontrar com a outra parte veio para ficar. Ainda que pandemia perca força, o divórcio extrajudicial online vai continuar disponível em cartórios de todo o país. 

“Os benefícios para os casais que adotam essa modalidade são diversos, como, por exemplo, a celeridade no procedimento e a prevenção ao próprio casal que não deseja se encontrar pessoalmente em razão de brigas e desentendimentos, evitando discussões desnecessárias no momento da assinatura”, explica o advogado Benito Conde, especializado em Direito de família. “A adesão a esse sistema é mais saudável para ambas as partes”, avalia ele, que disse sempre indicar o procedimento a seus clientes. 

O serviço já se encontra incorporado à plataforma e-Notariado, que viabiliza os atendimentos virtuais pelos cartórios. Ainda assim, nem todos os estabelecimentos estão aptos a realizar o divórcio online, e os interessados devem buscar algum que tenha aderido ao sistema e possua a estrutura necessária.

Condições

O divórcio extrajudicial em cartório existe desde 2007. O procedimento é, em geral, mais barato e mais rápido que um divórcio levado à Justiça, onde as partes ficam à mercê de prazos processuais, recursos, agenda de audiências e outras contingências que podem levar o procedimento a durar anos.

Na versão online, ainda mais rápida, as exigências são as mesmas de qualquer divórcio extrajudicial. É obrigatório, por exemplo, que ao menos um advogado participe do processo, sendo o profissional responsável pela redação de um acordo extrajudicial entre o casal. O defensor pode ou não ser compartilhado entre as partes, e deve estar presente também na videoconferência necessária para selar o ato.

Outra exigência é que a separação seja inteiramente consensual, estando as partes em plena concordância sobre cada um dos termos do acordo. “Sejam eles acerca da partilha dos bens, arbitramento ou não de pensão alimentícia e eventuais indenizações”, afirma o advogado. Qualquer divergência, por mínima que for, impede a realização extrajudicial do divórcio e o processo passa a exigir a intermediação de um juiz.  

O divórcio extrajudicial, seja online ou presencial, também não pode ser feito se o casal tiver algum filho menor de idade, ou algum dependente maior de idade considerado incapaz. Nesses casos, é preciso que o Ministério Público dê seu parecer sobre os termos do divórcio, defendendo os interesses dos menores ou incapazes.

O mesmo ocorre caso haja uma mulher grávida envolvida, pois o nascituro também precisa ter seus interesses preservados pelo Ministério Público. Em alguns estados, como São Paulo, é possível realizar o divórcio extrajudicial mesmo com filhos menores, desde que a situação da guarda já tenha sido resolvida judicialmente.

Justiça online

Ainda que implique um processo mais caro e demorado, é possível que separação pela via judicial também seja realizada de forma online. Isso porque, em função da pandemia, muitas audiências foram transferidas para o formato de videoconferência, e a tendência é que esse movimento se mantenha ou mesmo se intensifique daqui por diante.

O processo judicial pode ser a alternativa mais viável para casais com poucos recursos financeiros, pois é possível pleitear o benefício da Justiça gratuita, que pode ser concedida pelo juiz, afastando a necessidade do pagamento das custas do processo.

 

20 de Junho de 2022 às 11:31

Ministério da Saúde confirma 8º caso de varíola dos macacos no país

Paciente é morador de Maricá, no Rio de Janeiro

 

Fonte: Agência Brasil Edição: Kleber Sampaio Max Gomes/IOC/Fiocruz/Divulgação

O Ministério da Saúde foi notificado sobre o oitavo caso registrado no Brasil do vírus monkeypox, conhecido como varíola dos macacos O paciente é um homem de 25 anos, morador de Maricá, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Ele não viajou para o exterior, mas teve contato com estrangeiros.

O caso foi confirmado pelo Laboratório de Enterovirus do Instituto Oswaldo Cruz, no Rio, que utilizou o método de Isolamento Viral para fazer o diagnóstico.

De acordo com informações do Ministério da Saúde, o paciente está com quadro clínico estável, sem complicações e é monitorado pelo Instituto Nacional de Infectologia e pelas secretarias de Saúde do estado e do município.

“Todas as medidas de contenção e controle foram adotadas imediatamente após a comunicação de que se tratava de um caso suspeito de monkeypox, com o isolamento do paciente e rastreamento dos seus contatos”, informou o Ministério da Saúde, que notificou a Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre o caso.

Casos investigados

Dois oito casos confirmados no país até o momento, quatro foram em São Paulo, dois no Rio Grande do Sul e dois no Rio de Janeiro. Há, ainda, seis casos em investigação.

O sétimo caso foi confirmado na sexta-feira (17), no Rio de Grande do Sul. As cinco pessoas que tiveram contato com o homem diagnosticado com varíola dos macacos no Rio de Janeiro não apresentaram sintomas até o sábado.

No sábado (18), a OMS informou que deixaria de tratar de forma diferenciada os casos em países onde a doença é considerada endêmica, ou seja, com circulação o ano inteiro, e os demais países.

A varíola dos macacos era considerada endêmica em países da África Central e da África Ocidental, mas nos últimos meses houve relatos da doença em diversos outros países não endêmicos, especialmente na Europa, que já responde por 84% dos casos notificados, segundo a OMS.

Entre os dias 1º de janeiro e 15 de junho deste ano, a OMS foi notificada sobre 2.103 casos confirmados da varíola do macaco, em 42 países, assim como um caso provável e uma morte.